12.12.14

O que estou a ler #62 [Terminado]



Esta leitura foi um bocadinho instável: se nas primeiras páginas achei que ia gostar muito, a coisa rapidamente começou a arrastar-se e achei que ia detestar... e só mais à frente, a partir da página 100 - mais coisa menos coisa -, começou a ganhar algum verdadeiro interesse.

Este foi o terceiro livro que li de Stephen King mas acho que nem isso conseguiu controlar as expectativas: continuo à espera de adorar este autor ou pelo menos um dos seus livros. Porquê? Não sei bem a razão, mas sempre tive a ideia que ia adorar todos os livros dele, que ia virar fã ao primeiro livro. E não é o que tem acontecido.

Este livro conta-nos a história de Jessie que, a propósito de um jogo sexual com o marido, é algemada à cama de casal na isolada casa de férias de ambos. Tudo corria dentro da normalidade, mas, assim que ouve o "clique" das segundas algemas que lhe prendem os braços à cabeceira da cama, desencadeia-se nela uma reacção contra o marido... Acaba por se ver sozinha, presa à cama, sem ninguém para a ajudar. Enquanto tenta a todo o custo soltar-se, vamos conhecendo um pouco melhor a vida desta mulher, uma vez que, vendo-se ali sozinha, é confrontada pela sua própria mente, pela sua própria memória com uma série de situações que lhe ocorreram há muitos anos atrás e que sempre procurou reprimir e esquecer...

Apesar de, como disse, a primeira parte ter sido um pouco lenta, à medida que vamos conhecendo alguns episódios da vida de Jessie a história ganha mais interesse. Ainda assim, a parte final foi a que mais me conseguiu prender porque de facto apanhou-me de surpresa, não estava mesmo à espera...

Não me querendo alongar mais, não posso dizer que tenha, finalmente, adorado um livro de Stephen King, mas de um modo geral gostei. E continuo à espera d' "o tal".

1 comentário:

Green disse...

Nunca li nada dele, mas sempre ouvi dizer muito bem, no entanto, essa história parece-me um pouco estranha.