29.4.16

Compal Veggie: o veredicto



Compal Veggie Beterraba e Maçã: Como vos disse, era o que me suscitava mais curiosidade - ou aquele que me parecia mais seguro de experimentar. E as minhas suspeitas confirmaram-se! Eu não gosto de beterraba, mas sinceramente não senti nem um pouco o sabor... Para além do sumo de maçã tem também limão e lima, o que atenua bastante qualquer sabor que pudesse ficar da beterraba, tornando este sumo bem tolerável. Como tem estes sumos de fruta adicionados, o sabor torna-se mais parecido com aquilo que estamos habituados num sumo. Dos três foi mesmo o meu favorito - ou o único que conseguiria tolerar, mas já lá vamos... 

Compal Veggie Multi Veg: Este foi o que mais me surpreendeu... pela negativa! Assim que abri a embalagem senti um cheiro bem forte, o que já antevia o que ali vinha...Provei e o sabor condizia com o cheiro: demasiado forte, para mim intragável mesmo! Li os ingredientes - tem tomate, pepino, aipo, cenoura, beterraba, pimento, cebola, sal, óregãos e especiarias - tentando perceber a razão de ser tão forte e tão mau. Não sei se alguma vez comi aipo, mas acredito que o sabor forte que se sente pode vir daí, ainda que a cebola e o pimento também possam ajudar. Por aqui também houve quem achasse que sabia bastante a pepino. Enfim, não cheguei a grandes conclusões relativamente ao sabor predominante, mas volto a repetir: é intragável!

Compal Veggie Tomate: Por fim, este esteve de acordo com as minhas expectativas. Não gosto de tomate - só mesmo arroz de tomate... - e portanto já suspeitava que não ia gostar. Não há muito a dizer sobre ele: sabe mesmo a tomate! As reacções aqui por casa andaram todas à volta do mesmo: "parece que estamos a beber polpa de tomate". Enfim, também não ficou aprovado...

Resumindo e concluindo: gostei bastante de participar nesta campanha, sobretudo pelo kit - que era maravilhoso! - e pela oportunidade de provar estes sumos tão diferentes e inesperados.

Agora... se fiquei fã dos sumos? Se os recomendo ou se pretendo comprá-los? Não mesmo! Acho que, tirando o caso do de beterraba e maçã, os sabores não resultam. São demasiado estranhos e diferentes, falta-lhe ali qualquer coisa que atenue o sabor... Parece-me uma daquelas novidades que vai durar pouco no mercado! Mas claro que isto é apenas a minha opinião - e das restantes pessoas que os provaram aqui em casa...

E vocês, já provaram? Concordam comigo ou afinal há alguém que tenha gostado mesmo destas novidades?

28.4.16

Filmes #138

Num destes fins-de-semana a preguiça era tanta que resolvemos ficar por casa, no sofá, a descansar e a ver uns filmes. Como não tínhamos nenhum em vista, acabámos por ver o que estava a dar num dos canais de cinema, e que no caso era... 


Grown Ups - Miúdos e Graúdos


Quando começámos a ver já ia a mais de metade, mas eu tinha ideia que já o tínhamos visto antes, até porque me fui lembrando de algumas cenas. Não é um filme maravilhoso, mas foi bem adequado para aquele momento, por ser tão leve e com algumas cenas engraçadas.

De tal modo que, aproveitando o embalo, acabámos por ver o segundo de seguida...


Grown Ups 2 - Miúdos e Graúdos 2 


Segue a mesma linha do anterior, e apesar de ter algumas cenas puramente parvas, tem outras que me conseguiram arrancar algumas gargalhadas!

27.4.16

Coisas que me passam frequentemente pela cabeça...


[especialmente quando me deparo com certos programas ou com determinadas notícias...]

26.4.16

Fim-de-semana com três dias: habituava-me a isto!

22.4.16

Então e séries? #17


Ainda não tinha partilhado por aqui, mas já acabei de ver a série Making a Murderer. E só tenho uma coisa a dizer-vos: vejam!! Incrível... Não fiquei com nenhuma certeza, só dúvidas: muitas, muitas dúvidas. Sinceramente nem sei o que dizer... Há ali muita coisa que não bate certo, há ali muitas coisas estranhas, dificéis de perceber ou em que simplesmente é difícil acreditar. São dez episódios que, sem dúvida, nos deixam a pensar! Depois de vista a série dei comigo a procurar mais pormenores na internet, coisas que não foram incluídas neste documentário, outras notícias, outros depoimentos... Mas continuo confusa e com alguma vontade que este mediatismo possa, eventualmente, trazer mais certezas sobre o que realmente aconteceu.

Já ouvi alguns rumores de que poderia haver uma segunda temporada... não sei exactamente em que moldes, mas parece-me bem!

21.4.16

E o escolhido da semana é... #194


... nº 120, da Andreia.

Já não usava este verniz há tanto tempo...!

20.4.16

Últimas leituras #1

Não tenho conseguido manter-vos a par das minhas leituras, mas como não quero deixar de partilhar com vocês o que tenho lido decidi ainda assim fazer este post  para mostrar os últimos livros que me fizeram companhia.



Já queria ler este livro há algum tempo. Não sabia muito sobre ele, apenas que tocava num tema complicado e interessante - o suicídio -, mas já tinha ouvido algumas opiniões relativamente boas. Não quero adiantar muito sobre a história, mas posso dizer-vos que parte de uma série de cassetes que uma jovem deixa gravadas antes de se suicidar... É um livro direccionado para um público mais jovem e isso nota-se bastante na forma como as coisas são abordadas. A meu ver pedia mais profundidade - e teria ganho muito com isso! Não é, portanto, fabuloso, mas é um livro muito fácil de ler, que nos cativa por querermos saber exactamente o que aconteceu, e que toca em muitos temas pertinentes e actuais.


O Papel de Parede Amarelo, de Charlotte Perkins Gilman

Este conto foi publicado em 1892 e mostra-nos algumas passagens de um diário de uma mulher que foi mãe há pouco tempo e que, por "sugestão" do marido, um médico conceituado, mantém-se fechada num quarto de uma casa isolada, dado o aparente "cansaço" e "histeria" que mostra desde o nascimento do filho... Depois de ver algumas opiniões decidi também lê-lo, até porque se encontra muito facilmente na internet, em .pdf, e, mesmo não o tendo adorado, achei muito interessante perceber como é que a depressão, o provável diagnóstico da senhora em causa, era encarada, assim como o descrédito que as mulheres tinham nesta época. Para além disso é um conto que não se compreende totalmente à primeira e que ganha muito com pesquisas sobre a obra ou com releituras: há pormenores que escapam e que só damos conta quando lemos outras opiniões ou determinadas análises ao texto, e haverá certamente outros de que só nos aperceberemos quando o lermos uma segunda ou terceira vez...


O Inverno do Mundo, Ken Follett (Livro 2 da Trilogia "O Século")

E, por fim, a estrela das minhas últimas leituras! Já tinha lido o primeiro volume há algum tempo e, talvez por ter demorado tanto tempo a lê-lo estava um bocadinho receosa de pegar neste segundo. Não que não tivesse gostado do anterior, mas são livros grandes e já se sabe que pode não ser fácil lê-los de uma assentada, não dá para andar sempre com eles atrás e se a disponibilidade não for muita as leituras podem prolongar-se por bastante tempo - exactamente o que me aconteceu no primeiro! Enfim, tinha este segundo volume há algum tempo na estante e a coragem para lhe pegar não era muita... Até que decidi que já chegava, que já estava aqui há muito tempo, e que era este ano que lhe pegava! E o que posso dizer-vos? Como é que não o li antes?? É absolutamente incrível!

Neste volume acompanhamos as personagens que já conhecíamos do anterior, assim como os seus descendentes, e mantém-se a forte ligação com o contexto histórico, pelo que vamos tendo como pano de fundo a ascensão de Hitler ao poder, a Guerra Civil Espanhola, o Holocausto, a 2ª Guerra Mundial e o posicionamento dos vários países envolvidos, as questões do comunismo e do capitalismo, as bombas atómicas, etc... A mestria com que o autor consegue desenvolver as histórias das personagens e encaixá-las nestes contextos é absolutamente soberba! É daqueles livros em que aprendemos imenso quase sem nos apercebermos, e sem que isso retire o prazer da leitura ou sem pôr em causa o facto de ter uma história ficcionada para além de todas essas informações.

Gostei muito mais deste volume do que do primeiro - de que já tinha gostado, como referi - talvez por este período da História ser mais do meu interesse do que aquele que era abordado no anterior, e entrou directamente para o grupo dos meus livros favoritos de sempre. Além disso já estava com saudades das personagens e foi muito bom "reencontrá-las" e perceber o que lhes tinha acontecido.

Não sei se já leram esta trilogia, mas se ainda não o fizeram dêem-lhe uma oportunidade! Não se deixem assustar pelo tamanho dos livros: as páginas "voam" e, neste volume, cheguei ao ponto de tentar ler menos páginas por dia para a leitura não terminar tão cedo... Já tenho o 3º volume na estante e talvez pegue nele ainda este ano!

19.4.16


Segundas-feiras caóticas - como foi a de ontem - têm significado, por aqui, um resto de semana mais calmo. No entanto os prazos aproximam-se, o tempo passa a correr, e há que aproveitar o balanço do início da semana e tentar resolver uma série de assuntos pendentes o mais rapidamente possível.

O espírito é este... Vamos lá tentar pôr isto em prática!

15.4.16

Acabado de chegar #50

Fui seleccionada para mais uma campanha da youzz, desta vez da nova gama da Compal, a Compal Veggie.

O kit chegou esta semana e vinha nesta caixa giríssima!


Fez bastante sucesso cá em casa e lá dentro, para além de uma embalagem de cada variedade desta gama - Beterraba e Maçã, MultiVeg e Tomate -, vinha também um kit de cocktail e ainda algumas sugestões de receitas, tanto de cocktails com estas bebidas como de petiscos para acompanhar.



Tenho que vos dizer que assim que tive conhecimento desta gama fiquei curiosa, pelos sabores inusitados que propõe, mas um bocadinho receosa. Não vos vou enganar: não estou muito confiante de que vá gostar destes sumos! Tenho alguma curiosidade em relação ao de beterraba e maçã (mesmo não gostando de beterraba), mas tenho muuuuuitas reservas em relação aos outros dois...

No entanto, como gosto de experimentar coisas novas e coisas diferentes, achei esta campanha uma oportunidade perfeita para o fazer. Vou partilhando a minha opinião por aqui!

E vocês, já provaram estes sumos ou têm as mesmas reservas que eu?

14.4.16

Qual é a melhor forma de nos lembrarmos de guardar noutro local aquele ficheiro super hiper importante que só temos na versão actualizada no computador?

É tentar ligar o computador uma, duas, três vezes... e nada.

Só deu à quarta. Escusado será dizer que já tenho o dito ficheiro de trabalho guardado numa pen, no e-mail e no disco externo.

13.4.16

Ao ler um post da Frutinha, dei por mim a pensar que há meses em que parece que as despesas decidem aparecer todas em conjunto. Não é só comigo pois não?
Por aqui, pelos vistos, Abril é "O MÊS"... Já chegou o seguro do carro, o IMI e uma outra despesa, tudo para ser pago este mês. E o que custa pagar estas coisas?

(Fora os presentes e almoços/jantares de aniversário que se prevêem para este mês, que também é de festejos, mas esses não custam tanto, certo?)

12.4.16

E o escolhido da semana é... #193


... Fuchsia Purple, da linha Make B. d' O Boticário.

11.4.16

[A pessoa vem de um fim-de-semana que, não tendo sido perfeito, acabou em beleza. Até acorda bem disposta e animada, pronta para aproveitar mais uma semana. Mas cedo começa a ter que lidar com assuntos que preferia que não existissem e que conseguem ir acabando com a boa disposição inicial... Segunda-feira: assim não vai dar!]


8.4.16

Filmes #137


Batman vs. Superman: Dawn of Justice - Batman vs. Super-Homem: O Despertar da Justiça 


No domingo estava um dia tão feio e tão chuvoso que nos lembrámos imediatamente de ir ao cinema, um programa sempre maravilhoso para estes dias. 

Lá fiz a vontade ao namorado, e fomos ver o novo filme do Batman e do Super-Homem. Não sou muito fã de super-heróis (apesar de gostar do Batman sobretudo pela trilogia fantástica do realizador Christopher Nolan) e nem sequer estava muito entusiasmada com este filme, mas a verdade é que não desgostei. Não é uma pérola do cinema, não é um daqueles filmes imperdíveis, mas é realmente puro entretenimento! Cumpre perfeitamente o seu papel nesse aspecto. Quanto ao Ben Aflleck como Batman também devo dizer que, não tendo adorado, também não detestei: tanto se falou e tanto se escreveu sobre o assunto, mas parece-me que esteve bem, dentro do possível e do que é esperado neste tipo de filmes. Uma nota positiva para o actor Jesse Eisenberg, que interpreta o papel de vilão Lex Luthor, e que para mim esteve muito bem. Por último, mas não menos importante, não posso deixar de chamar a atenção para alguns dos modelitos maravilhosos usados pela actriz Gal Gadot durante o filme.
 Fora isto não há muito a acrescentar: é um filme para quem procura entretenimento e que goste do género.

6.4.16

E o escolhido da semana é... #192


... A List, da Essie.

[Sim, a fotografia é repetida, mas não me lembrei a tempo de tirar uma e como não queria deixar de registar aqui o verniz da semana tive que ir resgatar uma aos arquivos do blog...]

5.4.16

Provei #42


Provei o novo chá da gama Superfruits da Tetley, com sabor de Mirtilo e Açaí, e gostei tanto....!

Já provaram? 

4.4.16


Hoje é um daqueles dias em que me apetecia ficar entre a cama e o sofá. A ler, a ver séries, a ver filmes... Foi o meu primeiro pensamento assim que acordei e vi a chuva lá fora. 

Mas diz que é segunda-feira e não pode ser... portanto vamos lá fazer desta uma boa semana!

1.4.16


[Ainda sem grandes planos por aqui, 
mas com uma vontade imensa de aproveitar bem o fim-de-semana...]