22.2.17

Por aqui os últimos tempos têm-se resumido, de um modo geral, a navegar nos vários sites de emprego, ver os anúncios publicados e enviar CV. Um processo aparentemente simples mas que quem já passou por ele sabe que acarreta, muitas vezes, uma certa ansiedade e muitas (muitas!) dúvidas. Analisar criteriosamente as ofertas a que concorremos ou optar por tentar o maior número possível de candidaturas? Limitarmo-nos à nossa área, ao curso que nos levou anos e tanto trabalho e paciência ou começar a explorar outras oportunidades, coisas totalmente diferentes da nossa formação? Repetir candidaturas para uma dada empresa, mas para outra vaga e função, ou assumir que eles já têm o nosso CV e que também não mostra muito foco da nossa parte concorrer a vagas tão diferentes? Procurar um part-time ou mantermos a nossa disponibilidade imediata para o caso de surgir alguma oportunidade na nossa área? Candidaturas espontâneas: para onde e como fazê-las? O que escrever exactamente nas nossas cartas de motivação? (há mil e um modelos, mil e um exemplos, e "regras" totalmente diferentes por aí... quais as mais adequadas para nós e para as candidaturas em questão?) 

...

Dúvidas - umas mais parvas que outras - para as quais ainda não tenho resposta definitiva, já que vai variando um bocadinho de dia para dia, conforme a minha disposição, porque se há dias em que acreditamos que a nossa oportunidade vai chegar e que conseguimos ver e aproveitar o lado positivo de, até lá, não estarmos obrigados a uma rotina fixa, há outros em que a nossa sanidade mental começa a vacilar, e em que a ansiedade e a preocupação com o futuro a curto e médio prazo não nos deixam em paz.



Querem contar-me a vossa experiência do período em que estiveram à procura de trabalho? Querem dar-me dicas ou sugestões para esta fase? 

Sei que há mais meninas aqui dos blogs em situações semelhantes e acredito que a partilha de experiências pode ajudar um bocadinho nesta fase.

16.2.17

Produtos acabados #58


E, com muita pena minha, o meu Top Coat good to go!, da Essie acabou. Sim, parece ter um restinho lá no fundo, mas o pincel não chega lá e o produto já está demasiado pastoso, pelo que nem com a ajuda de óleo de banana saiu dali! Já por aqui disse várias vezes que gosto bastante deste top coat, não só porque ajuda a diminuir o tempo de secagem do verniz, mas sobretudo pelo brilho maravilhoso que deixa nas unhas! 

Até ver ainda não comprei nenhum para o substituir, mas tenho que tratar disso rapidamente.
(Se me quiserem sugerir outros top coats de que gostem e que também dêem um brilho bonito às unhas, agradeço a partilha!)

13.2.17

E o escolhido da semana é... #212


... 61 Greige! The New Beige, da Catrice.

Para fugir um bocadinho dos rosas e vermelhos, que não saíam das minhas unhas nos últimos tempos, e porque o tempo e a paciência para pintar as unhas não era muito!

9.2.17

Filmes #145


Aqui há uns dias vi que estava a dar num dos canais de cinema um filme que já queria ver há bastante tempo: Alice do Outro Lado do Espelho. Escusado será dizer que à primeira oportunidade, lá fui eu ver o filme.

Alice Through the Looking Glass - Alice do Outro Lado do Espelho

 

As minhas expectativas eram baixas, ouvi muitas críticas menos positivas a este filme, mas sinceramente para mim acabou por cumprir o objectivo. Para quem gosta do universo da Alice sabe sempre bem voltar lá um bocadinho, ainda que concorde que a história do filme não é extraordinária. Não li o livro que dá nome ao filme, pelo que não sei se este se trata de uma verdadeira adaptação ou de um mero ponto de partida. Há aqui alguns pontos interessantes, a questão do tempo sempre presente neste universo tem ainda mais destaque nesta história, mas de um modo geral é um filme "satisfatório", que entretém sem ser nada de extraordinário. 


Posto isto, e já esta semana, comecei a ver os filmes nomeados para os Óscares deste ano. 
O primeiro foi um dos que mais me chamava a atenção.


Manchester by the Sea - Manchester à Beira Mar

 

Quando digo que me chamava a atenção era somente pela capa, pelo título e por algumas opiniões que tinha lido; não era pela história em si, uma vez que não fazia ideia do que tratava. Para este filme fui como mais gosto: sem ver trailers e sem saber de nada em especial. 
E gostei muito! É um filme com uma aura triste, mas muito humano. O desempenho do Casey Affleck foi fenomenal e justifica a nomeação para Melhor Actor. A personagem dele carrega uma tristeza que vamos compreendendo à medida que a história avança e que é impossível não nos tocar de certa forma. Não sei se já viram, mas aconselho!

8.2.17

E o escolhido da semana é... #211


... Really Red, da Essie.

(não têm variado muito os vernizes, por aqui...)

3.2.17

 
A palavra que define o meu dia de ontem: AMOR



2.2.17


1.2.17


Que comece um dos meses mais especiais pelo menos por aqui do ano! ♥